segunda-feira, 1 de outubro de 2012

Análise de séries com gráficos de controle

É muito comum encontrarmos comentários sobre aumentos (ou reduções) pontuais nos resultados de indicadores. Hoje na sessão "Mercado Aberto" da Folha temos estes gráficos de tendência ilustrando a notícia "Crédito imobiliário volta a crescer com ritmo saudável":



Note os percentuais de crescimento mostrados nos gráficos: +31% em unidades financiadas e +28% em valores financiados. Você diria que esse é o ritmo de crescimento mensal? Se alguém só lhe informasse que o valor de crescimento é dessa ordem (de 30% num mês), você diria que isso é saudável?

Ainda bem que a Folha trouxe um gráfico de tendência pra gente ter uma ideia da "variação" dos números, só assim a gente tem a percepção do quanto um indicador está crescendo, decrescendo, ou "andando de lado" como fala o texto da matéria.

O gráfico de tendência (com pontos ligados por linhas) é uma poderosa ferramenta para isso. Muito melhor que um gráfico de barras em termos visuais.

Compare com o gráfico original extraído do site: http://www.abecip.org.br/imagens/data_abecip_2012_08.pdf



Mais poderoso ainda é o "gráfico de controle". Trata-se de um gráfico de tendência com referências da "variação comum" dos resultados. Fiz os respectivos gráficos de controle dos indicadores acima com ajuda do software estatístico Minitab, veja o resultado:




Minha conclusão por meio deles é de que o número de financiamentos está ESTÁVEL (variando mas andando de lado) com média de 39 mil unidades mensais. Já os valores financiados têm uma variação acima da média dos resultados de 2010, aumentando cerca de 24% nesses últimos 2 anos (e não 30% num mês!!!!)

Para complementar a análise, fiz o gráfico de controle para a razão desses dois indicadores acima, ou seja, valor/unidade. Vejamos o seu comportamento:



"Aí fomos surpreendidos novamente"...O crescimento do valor unitário é nítido no gráfico e fica em torno dos 30% em 2 anos. Bom, 2 anos é bastante tempo e devemos corrigir o crescimento com a inflação. Decidi usar o INCC/FGV (índice nacional da construção civil) para isso. Veja agora a comparação do valor unitário observado contra o valor unitário de agosto/2010 (início da série) corrigido pelo INCC:



O crescimento "real" foi então 12%. E parece que isso, o descolamento das duas curvas, aconteceu em março de 2011, o que terá ocorrido naquele mês?

Aproveite o embalo e veja mais sobre gráficos de controle e entendimento da variação em: "Tiririca o Filósofo"

Até
Roberto

3 comentários:

  1. Roberto, eu uso o pacote Minitab aqui na empresa mas queria saber como você fez nele os gráficos de controle, por exemplo, como o Minitab calculou os limites para o gráfico do valor unitário? A linha média com certeza não é a média dos dados, né?
    Obrigada!

    ResponderExcluir
  2. Seria este o impacto do minha casa minha (di)vida?

    ResponderExcluir