quarta-feira, 29 de fevereiro de 2012

Relaxe na fila da alfândega...

Tomei um susto com essa notícia de hoje na Folha, já que em breve retornarei de viagem aos EUA com algumas comprinhas...



Na matéria encontramos esse grafiquindo contendo alguns dados que ajudam:


Então isso quer dizer que agora temos 200% mais chance de estragarmos nosso final de passeio? Vamos fazer as contas... Para fazê-las, faltam dados essenciais como por exemplo quantas pessoas desembarcaram e quantos foram fiscalizados. Num cantinho da materia isso ficaria mais claro:


Agora sim, da posse desses dados, como se tratam de dados hierárquicos (há um desdobramento em várias camadas), nada melhor que arranjá-los numa árvore. Isso vai ser útil para calcular indicadores de interesse. Veja só:


Assim, defini 3 indicadores de interesse (região pontilhada da árvore) e fiz as contas:

1) Fiscalizados por Não Declarante (F/ND): jan/09 = 10%; jan/12 = 14%, aumento de 40%

2) Retidos por Fiscalizados (R/F): jan/09 = 1,6%; jan/12 = 2,7%, aumento de 70%

E finalmente o que interessa, se você vai pra Miami e na volta não declarará nada, aviso: "tá tendo mais problema, mas... não muito":

3) Retidos por Não Declarante (R/ND): jan/09 = 1,6/mil; jan/12 = 3,8/mil, aumento de 136%

Gente, pode até ter aumentado 136% (e não 200% como a Folha disse), mas continua uma barbada passar pela alfândega, só 4 em cada mil não declarantes são retidos! E essa conclusão obviamente não saiu na matéria, hehe...

É isso
Roberto