quinta-feira, 8 de julho de 2010

A arte de compor quadros

O quadro abaixo apareceu em 10/06/2010 no caderno cotidiano da FSP.

Um crítico de arte não chamaria isso de uma obra-prima, mas quem mexe com dados sabe que compor um quadro desses requer muita destreza. O que vemos é uma reunião de informações na forma gráfica, escrita e desenhada que prendem a atenção do leitor e mexe com seu emocional. Explico:

Primeiro o título com um ótimo gancho, o que seria um ritmo de galinha? Isso inquieta a mente do leitor que vai, automaticamente, procurar explicações dentro do quadro. Logo em seguida, é colocada a informação-tema do quadro, a crítica sobre os efeitos das obras na marginal. Note como o autor foi super direto no texto, "avenidas mais rápidas, cidade mais lenta". Ele mostra isso nos gráficos dos carros. Aliás, fazendo um parêntesis, o desenho dos carros sedimenta a idéia que o assunto é trânsito.

Em seguida, é mostrado um gráfico de tendência da velocidade média na cidade (manhã e tarde). Nele são apontados os investimentos realizados pelo governo e nenhum efeito é percebido. Ao lado, temos um gráfico comparando velocidades de bixos. Fantástico, pois põe o leitor com os pés no chão e tangibiliza o que significa andar a 15km/h, velocidade de uma galinha. Repare que as escalas desses dois gráficos estão sincronizadas, corretíssimo.

E não pára aí não, nosso mestre dos quadros puxa uma última questão: "e quanto gastamos para andar como galinhas?" Questão cuja resposta vem com uma equação (forma gráfica de fácil assimilação) e segue a comparação com coisas tangíveis como obras do metrô. Genial, e super bem humorado.

Dica: da próxima vez que você tiver de fazer uma apresentação no PowerPoint, lembre-se de que é possível usar um só eslaide. Se bem que, para fazê-lo, você vai se esforçar mais que os vinte e poucos usuais, cheios de "bullets" e "embromeixon" de uma apresentação comum.

Show de quadro, parabéns à Folha.
Até...
Roberto

Um comentário:

  1. Realmente fazer um bom slide é um desafio. E é sempre bom ver bons exemplos para nos espelharmos.

    ResponderExcluir