terça-feira, 29 de junho de 2010

Cornetada no Gráfico!

Vejam este gráfico que veiculou no Estado de São Paulo, 20/06/2010, Caderno C-3.

O gráfico de evolução, na parte superior esquerda, ficaria mais claro com o uso de gráfico de tendência.

Mas, a escorregada foi no uso das ondas sonoras da buzina para mostrar quais os locais são os grandes responsáveis pelos chamados de barulho.

O problema é que há uma distorção da parte gráfica para o que realmente são os dados. Repare que entre Bares e Rua (festas, reuniões) há uma diferença de quase 10% quase o dobro da diferença de 5,5% existente entre Veículos e Casas, mas graficamente tem-se a impressão que a diferença de Veículos para Casas é muito maior que de Bares para Rua. Isto ocorre porque não alteramos somente uma dimensão, alteramos altura e largura, e a figura é percebida como um todo. Para ficar mais claro, reparem na ilustração abaixo:


É o mesmo gráfico. Preenchi o espaço corresponde a casas que é de 31% e que se a representação gráfica estivesse correta deveria ser preenchido na sua totalidade por três espaços de bares 11% e reparem o que acontece. Tufte batizou isto de “Lie Factor” (fator de mentira) do gráfico, onde a forma não representa o valor e podemos ser induzidos a concluir algo que os dados não dizem.

Segue abaixo o gráfico sem a distorção e percebemos que temos três locais importantes e não somente um como ficava a impressão inicial.

Resultado: Pau no gráfico.

Aproveitando o gancho de falar sobre som, e nestes tempos de Copa da África um assunto que está em todo lugar é a vuvuzela, e a Veja de 23/06/2010 na página 92 publicou um gráfico interessante.


Variando apenas uma dimensão (altura), gráfico bonito, claro e principalmente rápido para comunicar a informação, mostra o limite de dano à saúde e que a vuvuzela realmente tem um som infernal.

Abraços,

Satomi

Um comentário:

  1. Satomi, caí direitinho. Te juro que passe absolutamente batido pela distorção do Pareto à lá Vuvuzela. Com tanto destaque para "casas", quem passa correndo pelo gráfico leva a informação: "puxa, ou a casa dos paulistanos é uma feira ou a vizinhança só reclama...". Sugiro você mostrar o verdadeiro Pareto desses dados pra gente comparar, que tal?
    Ah, também gostei muito do gráfico da Veja. Uma aula!

    ResponderExcluir